Publicidade

PF deflagra operação no Piauí para investigar suspeita de fraude no Enem

Foi dado cumprimento a 62 mandados judiciais, sendo 31 de busca e apreensão e 31 de condução coercitiva

Delegado.jpg

Neste domingo (12) foi deflagrada a Operação Passe Fácil, que deu cumprimento a 62 mandados judiciais, sendo 31 de busca e apreensão e 31 de condução coercitiva, para investigar fraudes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A operação foi realizada no Piauí e em mais 12 estados: Pernambuco, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo.

De acordo com o delegado da Polícia Federal, Franco Perazzoni, os 62 mandados de busca e condução coercitiva foram relacionados a pessoas que já estavam sob suspeita de terem fraudado edições anteriores do Enem e que também haviam se inscrito para a edição deste ano.

"Identificamos pessoas sob suspeita de terem fraudado e estão próximas de serem indiciadas. Então, sabendo que estariam fazendo a prova nesse ano, agimos no sentido de garantir que elas sejam punidas e evitar novas fraudes", afirmou o delegado.

Segundo o delegado, os 62 mandados cumpridos neste domingo se referem a candidatos inscritos no exame. "Algumas pessoas foram no primeiro dia, uns não foram nos dois dias", disse Perazzoni.

“Hoje é uma operação em que a gente apreende materiais eletrônicos, faz oitivas e, a partir daí, as investigações têm continuidade. Em princípio, incluem tanto pilotos [que realizam as provas e passam os gabaritos] quanto beneficiários”, explicou o delegado.

Candidatos eliminados
De acordo com o Inep, no total, 853 candidatos acabaram eliminados do Enem 2017, sendo 842 por descrumprimento de regras do edital, nove por detector de metal e dois que se recusaram a coletar dados biométricos.

No primeiro dia, foram 273 desclassificados. Os demais 580 foram eliminados no segundo dia.
Custo

Custo

O custo do Enem 2107 por pessoa deve ficar em R$ 87,84, segundo previsão inicial do Inep. O valor é mais barato do que a edição de 2016, que foi de R$ 90,64 por candidato.

De acordo com o Inep, o valor ficou mais baixo apesar da adoção de diversos recursos para melhorar a segurança da prova e melhorias, como a aplicação em dois dias, a personalização da prova (com o nome de cada candidato) e o uso de detector de ponto eletrônico.

Entre os motivos apontados para a redução do valor estão a mudança para um novo contrato para a aplicação da prova, sem o reajuste contratual previsto no anterior, que gerou economia de R$ 16 milhões.

O gabarito oficial do Enem 2017 será divulgado pelo Inep até 16 de novembro. O Boletim de Desempenho será divulgado em 19 de janeiro para os participantes regulares.

Fonte: PortalAZ