Publicidade

Polícia trabalha com a hipótese de homofobia no caso Valteres

Categoria: Geral
Criado em Quarta, 10 Janeiro 2018 15:25
Escrito por Redação

O corpo ainda está no necrotério do H.R.C.R

PeixotoValteres.jpg

Valteres Peixoto, 30 anos, foi encontrado por populares com sinais de espancamento num matagal próximo à rotatoria da BR 343, que dá acesso ao Açude Caldeirão. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) foi acionado, na madrugada de segunda-feitra, 08/01, e o levou para o Hospital Regional Chagas Rodrigues. Mas, na terça-feira, 09, ele não resistiu e faleceu.

O presidente do Grupo Gay de Piripiri, Gerson Renato, ao ser informado do ocorrido, acionou a Polícia Civil que está investigando o caso.

Falamos com a delegada, Dra. Lucivânia, e segundo ela, a perícia foi solicitada, e a polícia está trabalhando com a hipótese de homofobia.

Valteres Paixoto tinha 30 anos, residia em Teresina, e estava em Piripiri passando as festividades de fim de ano.

O presidente do GGP, Gerson Renato, ao falar com nossa redação, nos relatou que Valteres já havia sobrevivido à uma tentativa de homicídio em Teresina, quando foi alvejado com três tiros, além de ter sido esfaqueado. Renato, não lembrou o ano.